Me representa #4

Me representa: são links que esbarrei por aí e não foram escritos por mim. Mas poderiam.

1) O que eu estou fazendo da minha vida?
“É pedir demais viver ansiando por algo maior do que ter a conta de luz em dia?”

2) O banqueiro dos pobres propõe uma nova lógica

3) Quando decidimos trabalhar menos e viver mais…

4) CALMA! POR PIOR QUE SEJA O MOMENTO ATUAL, ELE VAI PASSAR

5) O tal do subemprego morando em outro país

6) Será que é de mais dinheiro que a gente realmente precisa?

7) Escolha sem medo e viva a vida intensamente

8) Where de 5-day workweek came from

9) O seu estilo de vida já foi projetado

10) Bill Watterson ❤

 

Anúncios
Me representa #4

Faz o quê da vida?

Sem títuloQuando a gente conhece alguém, uma das primeiras perguntas que nos fazem é: “Faz o quê da vida?”

Às vezes, tento ser engraçadinha e digo: “Sucesso!”. Seria ótimo se o que a pessoa quisesse saber fosse quais são seus hobbies, seus sonhos, suas vontades secretas… Enfim, tudo o que se pode descobrir sobre uma pessoa inteiramente nova.

Mas não, o quê querem(os) saber é qual a sua profissão, onde você trabalha, da onde vem o seu dinheiro, o quê você faz das 9h às 18h.

E quando você não tem emprego? (meu caso!)

Essa pergunta é mais um lembrete da sua situação de D-E-S-E-M-P-R-E-G-A-D-O. E por mais que esteja difícil pra todo mundo, que as empresas continuem demitindo, que essa maldita crise insista em ficar nesse país… Você se sente um fracasso.

Pelo menos, eu me sinto. E é triste, triste, triste ter que responder essa pergunta. Daí você começa a se esquivar de conhecer gente nova para não ter que responder a isso. Daí você que era apenas um fracasso profissional, passa a ser também um fracasso social.

Welcome to my world!

Dizem que é só uma fase. E eu sei que é. Já passei por tantas fases na vida. Boas e ruins. Só que quando estamos dentro de uma fase, só conseguimos enxergar ela mesma. A melhor imagem sobre como me sinto é a de alguém perdida em mar aberto, só enxerga água por todos os lados e não sabe em qual direção nadar porque não consegue saber pra qual lado fica a terra firme.

É engraçado pensar que o trabalho tem variados papéis na vida gente. É dele que vem o nosso sustento. É dele que vem o status social. É dele que vem aquele tal de propósito que cada vez mais pessoas almejam conquistar. É dele que vem a resposta para “Faz o quê da vida?”. É dele que vem o sentimento de utilidade.

Sentimento esse que é fato novo pra mim. Não sabia que existia até que comecei a me sentir inútil.

Tem gente triste porque é rejeitado pelos crushs da vida (I know how you’re feeling, bro!), mas cês já se sentiram rejeitados pelo mercado de trabalho?

Não? Então, chega aí… vamos conversar.

Qual seu nome? Onde mora? Qual sua idade? Você faz o que da vida?

 

 

Faz o quê da vida?

E se fôssemos nós?

Ver suas fotos felizes dói um pouco. É muito difícil ser sincera a esse ponto, mas, sim, eu confesso, dói. Você feliz, casado, morando longe, daqui a poucos anos deve se tornar pai, tudo ao lado de alguém que não sou eu.

Por mais que eu tente não pensar, vem a pergunta na minha cabeça: e se fosse eu ao seu lado?

Bizarro pensar assim, eu sei. Nunca tive a coragem (?) de expor meus sentimentos pra você. Também pudera, você era comprometido e num relacionamento de anos. Mas aquele acabou, você começou outro, casou e foi embora.

Agora estou aqui de espectadora da sua vida.

Me pergunto se eu não tivesse tido medo de fazer papel de ridícula e colocado tudo o que eu sentia em palavras para você ouvir, estaríamos juntos hoje?

Nunca saberemos.

E se fôssemos nós?

Me representa #3

Me representa: são links que esbarrei por aí e não foram escritos por mim. Mas poderiam.

1) Escolhas difíceis
http://www.radioactiveunicorns.com/2015/07/04/escolhas-dificeis/

2) Hoje quero sair sozinha (e não quero ter que me explicar por isso)
http://www.girlswithstyle.com.br/hoje-quero-sair-sozinha-e-nao-quero-ter-que-me-explicar-por-isso/

3) Why “don’t worry about money, just travel” is the worst advice of all time
http://thefinancialdiet.com/why-dont-worry-about-money-just-travel-is-the-worst-advice-of-all-time/

4) É possível ser um nômade digital para sempre?
http://www.pequenosmonstros.com/2015/07/ser-um-nomade-digital-para-sempre/

5) Coisinhas flutuantes

Me representa #3

Sobre criar expectativas

Querida Dani,

Hoje nada aconteceu. Simples assim.

Sabe as conversas que você imaginou? Os olhares que vocês trocariam ou as indiretas (bem diretas) que vocês falariam… Nada disso aconteceu.

Nós dois agimos com o mais puro formalismo. Como se nada tivesse sido dito madrugadas adentro.

Dani, no meu dicionário particular, deveria significar “criar expectativa”. Já consigo até conjugar como verbo: “Não Dani para não se frustar!”. Sou a rainha disso, eu sei.

Muitas vezes eu me faço de autora de novela das 21h e crio planos e cenários dignos de premiações…

Eu sei que você já conheceu aquela pessoa interessante, rolou uma paixão logo de cara e inconscientemente você já tinha imaginado os dois praticamente casando e cozinhando panquecas de manhãzinha só de roupa íntima. O problema é que não faz nem 48 horas que você conhece a pessoa“. (leia o texto incrível/maravilhoso/tapa na cara/feito para mim aqui)

Só que dessa vez não foi TUDO fruto da minha imaginação. Sei que houve um fundo de verdade. Não me faça duvidar disso. Mas quando você age como se nada tivesse acontecido, eu começo a questionar minha sanidade e passo a achar que eu somente Dani outra vez.

Sobre criar expectativas

Não ter planos

Eu não faço a mínima ideia do que vai acontecer na minha vida a partir do ano que vem. Nenhuma ideia.

Durante os meus 21 anos eu sempre soube, mais ou menos, como estaria no ano seguinte, graças a escola. Pode ser uma obrigação chata muitas algumas vezes, mas foi ela o fio condutor da minha vida até aqui. Eu sempre soube o que o futuro próximo me reservava, mesmo que fosse em qual ano do colégio estaria.

E olha que coisa de tia velha: saber disso é tão confortante!

Eu sei disso porque, agora, esse conforto não me pertence mais. No fim do ano, eu me formarei na Universidade, sairei com um diploma de bacharel em Administração e sem noção alguma do que fazer com isso.

Como uma pessoa consumida pela ansiedade que sou, só me resta imaginar, imaginar, imaginar e ficar com medo. E esse é um medo novo. Como todos os medos novos, sufocante.

Querida Dani,

Devemos aprender a dar tempo ao tempo. O ano que vem está logo ali, à espreita. Ele vai acontecer no tempo certo e não temos NENHUM controle sobre isso. Querer que ele chegue logo para acabar com essa angústia, é inútil. Querer saber o que vai acontecer também é.

Vamos cuidar para que essa ansiedade não nos mate sufocadas?

Não ter nenhum plano é amedrontador. Afinal, tudo o que é desconhecido é assim. Mas também é libertador. Nada te prende. Você não tem planos, portanto poderá estar em qualquer lugar que escolher.

Não ter planos